Loading
Carregando...

acoes | 21 fevereiro 2018

Estação Antártica Comandante Ferraz 

FacebookTwitterWhatsApp

A Estação Antártica Comandante Ferraz é um importante centro de pesquisas para diferentes áreas, com impacto efetivo na ciência brasileira e internacional. Coube ao ministro Gilberto Kassab buscar recursos e parcerias para a reconstrução da base no hemisfério norte.

Entre janeiro e março de 2017 foram instaladas as fundações e as instalações preliminares da nova base brasileira na Antártica. Com uma área de aproximadamente 4,5 mil metros quadrados, a estação conta com 17 laboratórios, ultrafreezers para armazenamento de amostras e materiais usados nas atividades científicas, setor de saúde, biblioteca e sala de estar.

A base brasileira, que ocupará o mesmo local da estação anterior, destruída em um incêndio em 2012, dará novo impulso às pesquisas científicas desenvolvidas no âmbito do Programa Antártico Brasileiro (Proantar). Devido às condições climáticas extremas do inverno antártico, as obras de reconstrução só ocorrem entre os meses de novembro e março de cada ano. Nesse ritmo, a previsão é que a nova estação esteja pronta no próximo verão, em 2019.

O custo da obra, da infraestrutura à logística, é financiado pela Marinha do Brasil e pelo Ministério da Defesa. O Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações financia as pesquisas e os cientistas mantidos na base. Cerca de 300 pesquisadores realizam estudos na região a cada ano.

Pesquisas

Na estação existem trabalhos importantes ligados ao monitoramento de fenômenos da alta atmosfera, como sua temperatura e ondas gravitacionais, ao monitoramento da dinâmica do buraco de ozônio atmosférico e dos raios ultravioleta; de parâmetros atmosféricos de superfície; inventários de fauna e flora locais (ambos terrestres e marinhos); qualidade do ar, impactos ambientais locais (contaminação de solos) e outros.

A reconstrução da EACF vai possibilitar dar continuidade às pesquisas nas áreas de biologia, meteorologia, aeronomia e relações Sol e Terra, que se iniciaram em sua implantação, em 1984, e que foram interrompidas por causa do incêndio ocorrido em fevereiro de 2012.

A Estação Antártica Comandante Ferraz voltará a ter uma estrutura permanente para pesquisas a partir do verão de 2019

Fonte: MCTIC