Loading
Carregando...

acoes | 16 novembro 2017

Cidade Limpa

FacebookTwitterGoogle+WhatsApp

São Paulo era a cidade mais poluída visualmente do planeta, com esse projeto nós mudamos a cara da cidade. Se São Paulo conseguiu, outras cidades também podem.

O Projeto Cidade Limpa pode ser considerado um divisor de águas na história da paisagem de São Paulo. Polêmica em um primeiro momento, a medida pioneira foi implantada em 2007 e estabeleceu regras claras para anúncios na paisagem urbana e provocou uma verdadeira transformação na cidade, antes semi-encoberta por gigantescos painéis de publicidade e toneladas de materiais irregulares de todos os tamanhos. Com o tempo, a iniciativa ganhou credibilidade e apoio da população no combate à poluição visual.

“Assim que as pessoas perceberam que a lei era pra valer, a maioria se adequou e passou a nos ajudar no controle, denunciando abusos, e conseguimos limpar a cidade”, conta Kassab. Uma pesquisa IBOPE de 2012 mostra uma aprovação de mais de 80% da população em relação à lei.

Além de deixar a cidade mais bonita, o Projeto Cidade Limpa combateu a proliferação de cartazes e banners irregulares e deu alternativa para que pequenos e microempresários mudassem suas fachadas sem terem mais de competir com a poluição visual das ruas.

O projeto ficou associado à imagem de São Paulo e virou uma referência internacional. A cidade passou a ser visitada pela imprensa estrangeira e administradores públicos das grandes metrópoles mundiais querendo conhecer melhor a lei para adotá-la em seus países. O Cidade Limpa despertou o interesse de capitais como Buenos Aires, Lisboa, Atenas e Seul, e de países como a Alemanha e o México, entre outros.

Hoje, o Cidade Limpa é reconhecido como case global de branding – processo de construção de uma marca amplamente reconhecida – por seu ineditismo e resultados. A iniciativa recebeu diversos prêmios internacionais como o “Werkbund-Label” da Federação Alemã de Obras do Estado de Baden-Wurttemburg, na Alemanha; o “Brit Insurance Design of the Year” do Museum Design of London, e o “Emotional Branding Visionary Award” dos Estados Unidos, entre outros.

O projeto também foi destaque no pavilhão da Cidade de São Paulo na Exposição Universal de Xangai, em 2010. O sucesso de público foi tão grande – atingiu 1 milhão de visitantes – que o governo chinês solicitou a permanência da mostra após o término da exposição.