Loading
Carregando...

noticias | 15 fevereiro 2018

“Sirius vai colocar o Brasil na vanguarda da ciência mundial”, diz Kassab

FacebookTwitterGoogle+WhatsApp

“O Projeto Sirius é um marco que vai colocar o Brasil na vanguarda da ciência e tecnologia mundial”: a afirmação foi feita pelo ministro Gilberto Kassab nesta quinta-feira, 15 de fevereiro, durante visita do presidente da República, Michel Temer, às obras do projeto, em Campinas (SP).

O Sírius é financiado com recursos do Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e também integra o programa “Avançar”, do governo federal. Segundo o ministro, o Sirius é uma prioridade e deverá começar a funcionar ainda este ano, consolidando a região de Campinas como um grande polo de tecnologia no país.
“O governo federal e o Ministério trabalham para que a ciência e a tecnologia do Brasil tenham o desenvolvimento adequado e coloquem o país na fronteira do conhecimento”, destacou.

O projeto está em construção no Laboratório Nacional de Luz Síncrotron (LNLS), que faz parte do Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM). Durante o evento foi assinado o 22° Termo Aditivo ao Contrato de Gestão, que prevê o repasse de R$ 218 milhões para Sirius neste ano de 2018.

O Sirius é a maior e mais complexa infraestrutura científica já construída no país e uma das maiores do mundo. A nova fonte de luz sincrotron permitirá a realização de experimentos em áreas como ciência dos materiais, nanotecnologia, biotecnologia, física e ciências ambientais, além de contribuir para a internacionalização da ciência brasileira por meio do aumento da presença de estrangeiros entre os usuários. A expectativa é que a primeira volta de elétrons no acelerador do Sirius ocorra em agosto deste ano, e a abertura para pesquisadores de todo país e do mundo deve acontecer em 2020.

Fonte: MCTIC